200

Comitês

41

Cidades

Quer saber o endereço e telefone de algum comitê?

Envie um e-mail para contato@glauberbraga.com.br

Seja um ponto de resistência

Preencha o formulário e torne sua casa um Comitê contra a Reforma

Carregando...
*Exclusivo para o Estado do
Rio de Janeiro

O nosso mandato continuará CONTRA essa "Reforma"!

E, por isso, estamos montando os Comitês Domiciliares Contra a "Refoma" da Previdência. Junte-se a nós contra essa "Reforma"!

  • O que é o Comitê Domiciliar contra a "Reforma" da Previdência?

    É uma forma de espalhar a luta contra o desmonte da Previdência em cada território. O trabalhador e a trabalhadora monta um comitê em sua casa, que funciona como um pólo mobilizador de resistência em sua localidade.

  • O que tem em um Comitê?

    Tem o material desenvolvido pelo mandato de Glauber contra a retirada do direito de se aposentar. São panfletos explicativos e o nosso abaixo-assinado, que auxiliarão na conscientização e na mobilização em cada território.

  • E como faço para abrir um Comitê em minha casa?

    Basta se cadastrar em nossa plataforma que entraremos em contato para repassar as orientações. Assim, estaremos juntos contra esse verdadeiro desmonte da previdência pública.

"Reforma" da Previdência de Bolsonaro e Paulo Guedes:

Isso não é Reforma! Isso é Crueldade!

O texto que foi entregue ao Congresso Nacional é como já esperávamos: mais cruel do que a proposta de Temer.

Veja o que "está em jogo":

O BPC (Benefício de Prestação Continuada), que auxilia principalmente pessoas em situação de miséria, vai ser alterado para as pessoas que recebem em razão da idade: somente pessoas com mais de 70 anos vão ter direito ao salário mínimo. Na regra atual, é a partir dos 65 anos.

O texto impõe 40 anos de contribuição para ter direito à aposentadoria integral. Sabemos que, na prática, a maioria das pessoas não vai conseguir completar esse período. Com a “Reforma” Trabalhista, que já saqueou direitos e facilitou a precarização, essa contribuição fica comprometida.

Professores serão penalizados

O texto eleva a idade mínima de 50 para 60 anos para as mulheres (aumento de 10 anos) e de 55 para 60 para os homens. O tempo de contribuição passa a ser de 30 anos para ambos. Atualmente, não há idade mínima para os professores da educação básica se aposentarem. Basta que comprovem 25 anos, se mulher, e 30 anos, se homem.

Trabalhadores rurais terão que trabalhar mais

Trabalhadores Rurais vão precisar de, pelo menos, 20 anos de contribuição e idade mínima de 60 anos para homens e mulheres. Na prática, esses novos critérios vão dificultar que muitas pessoas tenham seu direito de aposentaria alcançado. Hoje eles só precisam comprovar que trabalharam no campo por 15 anos.

As mulheres serão mais prejudicadas

Pelas regras de transição apresentadas pelo governo, as mulheres vão ter de contribuir mais 10 para ter aposentadoria integral. Segundo dados do IPEA, as mulheres trabalham, em média, sete horas a mais por semana do que os homens. Elas merecem se aposentar antes!

Seja um ponto de resistência!

Clique no botão abaixo e torne sua casa um Comitê contra a Reforma

Sou contra a reforma